Carregando...

 

HomeA cidade e seus detalhes

Uma pequena região próxima ao rio Mogi-Guaçu e entre seus afluentes Rio Claro e Rio Bebedouro, em seu ponto mais elevado, na crista de uma colina, começou a ser habitada no ano de 1820. Em 1860, Ignácio Ribeiro do Vale e seu filho Deocleciano Ribeiro fundaram Santa Rita, em terras pertencentes, na época, ao Município de São Simão.

O povoado recebeu o nome de Santa Rita, em homenagem a Rita Ribeiro Vilela, devota de Santa Rita de Cássia e doadora do terreno onde foi erguida uma capelinha em homenagem a Santa.

A terminação “do Passa Quatro” foi acrescida, devido ao córrego que recebia este nome, pois suas águas cortavam a estrada que dava acesso à região em quatro lugares diferentes.

A Estância Climática e Turística de Santa Rita do Passa Quatro é conhecida não apenas pelas belezas naturais, mas pela sua tradição e cultura. Com clima agradável e sua geografia privilegiada, Santa Rita é uma das estâncias paulistas e recebe visitantes em busca de tranquilidade, contato com a natureza ou aventura. Ao município foi designado o título de Estância Climática, através da Lei n.º 719, de 1º de julho de 1950.

Dados geográficos:

Altitude: 748 metros

Latitude: 21º42’37” sul

Longitude: 47º28’41” oeste

População: 26 mil habitantes (de acordo com o Censo 2010).

Área total: 754,91 km².

Cidade Poema

Desde a sua fundação, a cidade possuía um nível cultural diferenciado. Os Semanários publicavam notícias da região, onde desfilaram importantes jornalistas e poetas, lustres luminares que deixaram legados históricos que repercutem na atualidade. A poesia sempre foi reverenciada, mas, após a chegada do gênio Zequinha de Abreu, os jornais locais começaram a publicar mais a literatura poética, rivalizando e despertando novos poetas que publicavam os seus trabalhos semanalmente em número considerável. Grandes nomes surgiram e entre eles o nome de Mário Mattoso destacou-se tornando o poeta maior.

Mário Mattoso lavrou a letra do Hino da cidade de Santa Rita. Numa das estrofes, teve a feliz inspiração e num verso citou: SANTA RITA – CIDADE POEMA, e despertou no povo o reconhecimento  do verso em face às belezas da cidade, tanto pela localização geográfica, belezas naturais, artificiais e por ter possuído e possuir uma plêiade de poetas.

Generalidades

 Desde a sua fundação, no passado não muito distante, foi palco e acolhimento de aproximadamente oito mil famílias italianas, procedentes na sua maior parte do Vêneto (Itália) em busca da América. Com a libertação da escravidão, os italianos vieram substituir os negros na lavoura do café, outros abraçavam sua própria profissão ou tornaram-se empresários. Santa Rita no final dos anos mil e oitocentos e início de mil e novecentos, comunicava-se em sua maioria através do dialeto vêneto. Até os dias de hoje, pode-se verificar na lista telefônica da cidade a grande proporção de nomes italianos, descendentes dos imigrantes que escreveram com letras de ouro as suas histórias, deixando um legado exemplar de trabalho e honradez.  Sua música contagiante, a culinária ainda presente e seu dialeto marcaram um tempo de progresso e trabalho.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/ANT1.2.jpg
https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/ANT2.jpg

Zequinha de Abreu contribuiu incontestavelmente com a grande história da música Santa Ritense e brasileira, criador de centenas de composições musicais que estremeceram o mundo. Destaque entre tantas preciosidades para o chorinho, “TICO- TICO NO FUBÁ’, um século de sucesso, executado pelas maiores orquestras do mundo, em todos os concertos do universo”.

“Todos os anos a cidade no mês de setembro, reverencia o genial compositor com a Festival Zequinha de Abreu”.

Homenagens eternas ao gênio: Via Zequinha de Abreu; Avenida Zequinha de Abreu; Radio Zequinha de Abreu; Museu Pedagógico Zequinha de Abreu e Praça Zequinha de Abreu, onde eram executadas pela primeira vez as músicas compostas, tornando esta Praça um dos pontos históricos da música brasileira.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/ANT-3.jpg

Com toda essa riqueza, a natureza também premiou Santa Rita, com um clima ameno, gostoso e uma brisa acariciante roçando o rosto nas manhãs e suavizando os momentos crepusculares, quando o horizonte apresenta um céu multicolorido e o ocaso enche os olhos de matizes.

Todas as manhãs, acorda na floresta um monumento esplendoroso de grandeza e de história. O nosso “Velho Jequitibá”, portentoso, a sobressair-se nas cabeleiras de outras árvores. São 45 metros de altura, seu diâmetro é mensurado pela necessidade de 13 homens para abraçá-lo, três mil e cem anos de existência, a mais velha árvore do Brasil, nosso orgulho, nossas esperanças e nosso símbolo de eternidade.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/6.2.jpg

As cachoeiras são tantas em virtude da situação geográfica, no alto da colina. Dias e noites, as águas cristalinas a espocarem reluzentes, deixando cair rispidamente nos despenhadeiros. Três  Quedas, São Valentim, Cascata, Davoli, Fubaseiro e outras.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/8.1.jpg

O ponto mais alto da Estância(1050 metros), Morro do Itatiaia onde está o Cristo Redentor,  com os braços abertos, alongando a vista ao horizonte e ao crepúsculo santa-ritense. Época dos pragardes, voos tranquilos sobre a região. A vista é longa e atraente, a noite contemplam-se luzes de várias cidades vizinhas.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/9.1.jpg

Deserto do Alemão. Corrosão de um solo frágil arenoso que se deixa esparramar por uma depressão formada pela areia branca,  que rivaliza com um fio de água limpa e  corrente. Tem-se a sensação de um pequeno deserto e um oásis.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/11.1.jpg

Santuário de Santa Rita de Cássia, construída no ano mil novecentos e dezessete. Recém-restauradas, estilo neogótico, entre as mais lindas Igrejas do Brasil. Maravilhosa pintura interna de José Nicolau Biagini, vitrais esplendorosos, postada defronte à Praça Zequinha de Abreu, entre esvoaçantes palmeiras imperiais.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/12/18.1.jpg

Tempos atuais

Atualmente, o município está sob a administração do Drº Leandro Luciano dos Santos, com gestão entre de 2017 e 2020. O presidente da Câmara é Paulo Cesar Missiato, com administração e 2019 e 2020.

A cidade tem cerca 26.448 habitantes em 2014, sendo 36,98 habitantes por quilômetro quadrado, sendo composta de 51.61% de mulheres e 48.39% de homens.

A expectativa de vida em 2010 era de 74,40 (anos). A IDH-M Longevidade é de 0,823. Em 2014 a cidade já ocupava a posição 37ª entre os 645 municípios de todo o Estado, com maior porcentagem de população acima de 60 anos. Fazendo uma comparação com outros municípios da região de São Carlos, da qual Santa Rita do Passa Quatro faz parte, ele é o município que detém a população mais idosa da região, possuindo o maior índice de longevidade.

O município é considerado seguro e tranquilo onde a Polícia Militar é presente, atuante e participativa nas diversas ações da cidade.

https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/10/Logo-Prefeitura.png
https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/10/Histo%CC%81rias-e-Vales.png
https://estacao-pixie.s3.amazonaws.com/2018/10/Comtur.png

Estância Turística Santa Rita do Passa Quatro
Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Pixie Comunicação

Login

Register

Your personal data will be used to support your experience throughout this website, to manage access to your account, and for other purposes described in our política de privacidade.

Already have account?

Lost Password

Please enter your username or email address. You will receive a link to create a new password via email.